sábado, 4 de fevereiro de 2017

Só pra pensar...

                                                                                  






                                                                               








                                                                               
                                                                                     




                                                                                    





sábado, 18 de julho de 2015

Armagedom






   As pessoas não estavam preparadas para o que estava vindo... jamais imaginaram que um pesadelo tão horrendo as arrebataria.
A maioria morreu, rápido! De milhões restaram milhares, de milhares restaram centenas. Somente para viverem como animais
Antes que tudo desmoronasse... eles sequer tinham pesadelos com o que veio do horizonte. Eu sabia, sabia que mais cedo ou mais tarde o inferno se ergueria de uma forma, ou de outra.

Enquanto todos bebiam e se divertiam achando que o dia de amanhã sempre poderia esperar. Eu preparava meu corpo minha mente e meu espírito.


Eu sabia que esse planeta não era amigável... quantas espécies antes da nossa ele já havia exterminado sem piedade. Era só uma questão de tempo, e esse tempo chegou! Enquanto todos dançavam alegres e embriagados pelo vicio e pela futilidade... enquanto uns imitavam os outros se tornando cada vez mais inúteis e inofensivos. A extinção se tornava cada vez mais próxima... os que riam daqueles que alertavam sobre o Armagedom... agora se empilham... em cadáveres!


                                                                         

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Vivendo na superfície



                                                                   

  Imagine um enorme oceano, turbulento e furioso...  Onde agonia, medo, insegurança e raiva se unem,  formando um furacão incontrolável! Um pandemônio assustador onde nada fica no seu lugar, onde as ondas gigantescas te encobrem e te empurram pra baixo, e arrancam tudo de bom que poderia haver no seu caminho.
  E essa tempestade terrível, esta dentro de você... Ela é você!!!  Uma coisa que aprendi, é que não podemos mudar o que somos; E infelizmente...  nem mesmo o caos que existe dentro de  alguns de nos. Agradeça a Deus irmão se você for extrovertido, ou ´´ normal `` como eu costumo chamar o resto das pessoas. 
  
  A introversão, ou ser introvertido; a timidez em si é uma praga. Que te anula, que deixa as suas fraquezas a mostra, você fica exposto como um nervo. É um inimigo invisível, perigoso e incansável! Quem não viveu jamais vai saber, talvez até ache graça... Mas não existe graça nisso, em níveis exagerados essa doença da alma, destrói uma vida. O peso no peito, e a sensação de impotência, o medo e a covardia movidos pela insegurança.

                                                                   



 Em vez de um demônio bíblico para exorcizar, alguns de nos carregam um demônio muito pior e real dentro de si, que sussurra no seu ouvido nos momentos mais críticos  ´´  Você não vai conseguir ! ``  ou  ´´  Você, é patético, desista antes de se expor! ``
   A introversão, a timidez exagerada é um câncer da alma, e não tem cura... pois quem sussurra nos seus ouvidos é você mesmo!  Não há como lutar contra sua própria natureza, por isso eu procuro atalhos pra fugir desse inferno caótico  onde tudo conspira contra nos.
    E alguns ainda vão dizer´´ Isso é coisa de gente fraca, que não consegue enfrentar os problemas de frente e se esconde atrás de desculpas ! ``  Pois eu passo essa bola, pro primeiro que achar que consegue.
    A introversão é ruim, ela te arrasta pra baixo, te cerca de escuro... e te enche de pensamentos e sentimentos ruins!

                                                                                   
 

 Por isso eu tento me manter a maior parte do tempo, na superfície! São os momentos de clareza extrema, onde as ânsias e os medos ficam sob controle, são os momentos onde você não tem seu raciocínio barrado por um mundo de questionamentos inúteis e temores sem fundamento. É quando nos conseguimos emergir do inferno que está mesclado na nossa alma.

   Como eu já disse antes, existe um oceano caótico e turbulento de sentimentos ruins, de fraquezas e inseguranças que inundam grande parte do consciente.  Lutar as cegas e bater de frente com essa anomalia, só vai te trazer mais danos, o melhor é se adaptar e conviver com essa maldição.

  E é por isso que eu procuro atalhos. E é na superfície desse mar furioso, onde eu consigo ser o melhor de mim, deixo esse monstro sem face e indestrutível preso no porão... Esse oceano de dor e fracassos, essa tormenta sem fim.  Que vem se arrebentar contra a praia... E tento me manter na superfície, o máximo que posso.

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Vai entender!



     Não tem muita explicação nem lógica... Chega tranquilo feito um temporal! E depois que toma conta de você, lutar contra só vai deixa-lo mais forte. Então o melhor é seguir a correnteza, e deixar acontecer...   
        

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Sobrevivente



                                                                                  


  É como cair, não tem muita explicação...  em um momento da sua vida você tem tudo sob controle ( ou pelo menos quase tudo ) . Mas só é necessário um erro! Um único deslize; e tudo desmorona igual um castelo de cartas. Tudo que foi planejado vira cinzas, e o que era certo já não é mais...  você olha em volta tentado achar uma explicação uma saída, mas feito a porcaria de um deserto imenso, não tem nada a sua volta. Você só queria  sentar em um canto da sala, e deixar o mundo  girar sem acompanhar o movimento. Por poucos minutos fazer com que o mundo esqueça que você existe. 

  Problemas, problemas, problemas! Esses jamais vão te esquecer, esteja você onde estiver. Problema é feito parente chato, chega sempre quando você menos espera... e demora pra ir embora.
  Tudo certo até ontem, hoje a minha realidade da um giro de 360 graus, se fosse pra melhor ia tá tudo tranquilo. Se eu tivesse ganhado na  mega sena e ficado rico, em vez de ter pedido demissão do emprego talvez estivesse mais feliz.

                                                                      

  Felicidade... cuide bem da sua felicidade meu amigo, porque ela é frágil, delicada e se esvai entre os dedos.  E eu não tô nem falando do amor que é outro assunto complicado, e não quero complicar mais ainda a merda que já foi esse dia. A realidade é pesada feito um bloco de motor...  e afiada que nem navalha. 
  Sabe quando você sente uma agonia um aperto no peito, isso é sintoma de PREOCUPAÇÃO!!!  Pode se passar mil anos, mas as complicações sempre vão ser um fardo difícil de carregar. Eu daria tudo pra estar numa praia do caribe agora. É, eu ia precisar ganhar na mega sena.
  Ou quem sabe voltar a infância, é a única época da vida em que somos protegidos desse mundo sacana e ardiloso. O fato é que a gente vive numa selva, cinza, poluída e insensível. Sobrevivendo como da, e do jeito que da, sobreviventes na selva de concreto. 

  Infelizmente essas tormentas da vida nunca vão nos abandonar... Mas existe um lugar, um cantinho da nossa mente onde os sonhos residem, onde todos esses problemas e complicações são impedidos de entrar. As vezes prefiro estar numa ilha paradisíaca no Caribe, enquanto lá fora tudo desmorona. 

                                                                      

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Adeus


                                                                                      
                                                                                     
  Há um silêncio muito grande aqui... só existe um sentimento de vazio, e tristeza. As trevas me envolvem por completo, meu coração não pulsa.
 Sinto minha alma congelar... onde eu estou? Meu corpo esta cansado, meus pensamentos confusos. Quem eu sou agora? Nada faz sentido. Escuto vozes distantes, e elas soam tão familiares... todas as pessoas que um dia foram importantes na minha vida... todas elas, estão se afastando de mim. Eu as vejo caminhando pra longe, tão distantes...  eu grito, eu tento correr mas estou preso, eu não consigo segui-las! Eu sinto... que não irei mais revelas,. 
  A luz do sol, as preocupações, as alegrias, até mesmo a raiva, e principalmente o amor. Eu queria poder sentir tudo isso outra vez; tudo esta se apagando, aos poucos.
  A muita escuridão sobre  mim, ela me puxa, e eles estão se afastando; eu não quero deixa-los, eu não aceito, eu tenho que lutar... mas, é tudo em vão. Eles continuam caminhando, cada vez mais e mais distantes, eu  grito, chamo por seus nomes; mas eles não escutam ... e para minha tristeza, finalmente; todos desaparecem no horizonte luminoso. Seus sorrisos e suas palavras alegres se calam, e no ultimo instante eu percebo... que não faço mais parte desse mundo.  Então só posso fechar meus olhos, para abraçar a morte... peço perdão por fracassar! Vou adormecer. Adeus meu irmão, adeus... a todos aqueles que eu amei. 

domingo, 9 de outubro de 2011

A lua primitiva


  A teoria sobre a formação da Lua mais aceita atualmente defende que o nosso satélite natural teria se originado a partir de um formidável impacto que a Terra sofreu há bilhões de anos. Por mais fantástica que pareça, essa hipótese consegue explicar tanto a semelhança entre as rochas lunares e terrestres quanto alguns aspectos do movimento orbital de ambos.
   A colisão deve ter ocorrido no estágio final de formação do nosso planeta, com um dos muitos "concorrentes" da Terra, fragmentos de rocha incandescente que coletavam matéria para se agregar em corpos maiores. Nosso planeta pode ter perdido parte do núcleo durante o impacto, formando uma nuvem de poeira quente ao redor. A alta temperatura desse material (que formaria a Lua) explicaria a ausência de compostos voláteis nas rochas lunares.
   A Lua primitiva era igualmente bela e assustadora. Sua distância inicial seria inferior a 50.000 km (hoje a distância média Terra-Lua é de aproximadamente 384.000 km), tornando a Lua Cheia 15 vezes maior.
  Até hoje, Terra e Lua formam um sistema planetário duplo. A rigor, são como dois planetas girando em torno de um centro comum de gravidade, situado apenas algumas centenas de quilômetros abaixo da superfície da Terra.