terça-feira, 6 de novembro de 2012

Adeus


                                                                                      
                                                                                     
  Há um silêncio muito grande aqui... só existe um sentimento de vazio, e tristeza. As trevas me envolvem por completo, meu coração não pulsa.
 Sinto minha alma congelar... onde eu estou? Meu corpo esta cansado, meus pensamentos confusos. Quem eu sou agora? Nada faz sentido. Escuto vozes distantes, e elas soam tão familiares... todas as pessoas que um dia foram importantes na minha vida... todas elas, estão se afastando de mim. Eu as vejo caminhando pra longe, tão distantes...  eu grito, eu tento correr mas estou preso, eu não consigo segui-las! Eu sinto... que não irei mais revelas,. 
  A luz do sol, as preocupações, as alegrias, até mesmo a raiva, e principalmente o amor. Eu queria poder sentir tudo isso outra vez; tudo esta se apagando, aos poucos.
  A muita escuridão sobre  mim, ela me puxa, e eles estão se afastando; eu não quero deixa-los, eu não aceito, eu tenho que lutar... mas, é tudo em vão. Eles continuam caminhando, cada vez mais e mais distantes, eu  grito, chamo por seus nomes; mas eles não escutam ... e para minha tristeza, finalmente; todos desaparecem no horizonte luminoso. Seus sorrisos e suas palavras alegres se calam, e no ultimo instante eu percebo... que não faço mais parte desse mundo.  Então só posso fechar meus olhos, para abraçar a morte... peço perdão por fracassar! Vou adormecer. Adeus meu irmão, adeus... a todos aqueles que eu amei. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário