segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Vivendo na superfície



                                                                   

  Imagine um enorme oceano, turbulento e furioso...  Onde agonia, medo, insegurança e raiva se unem,  formando um furacão incontrolável! Um pandemônio assustador onde nada fica no seu lugar, onde as ondas gigantescas te encobrem e te empurram pra baixo, e arrancam tudo de bom que poderia haver no seu caminho.
  E essa tempestade terrível, esta dentro de você... Ela é você!!!  Uma coisa que aprendi, é que não podemos mudar o que somos; E infelizmente...  nem mesmo o caos que existe dentro de  alguns de nos. Agradeça a Deus irmão se você for extrovertido, ou ´´ normal `` como eu costumo chamar o resto das pessoas. 
  
  A introversão, ou ser introvertido; a timidez em si é uma praga. Que te anula, que deixa as suas fraquezas a mostra, você fica exposto como um nervo. É um inimigo invisível, perigoso e incansável! Quem não viveu jamais vai saber, talvez até ache graça... Mas não existe graça nisso, em níveis exagerados essa doença da alma, destrói uma vida. O peso no peito, e a sensação de impotência, o medo e a covardia movidos pela insegurança.

                                                                   



 Em vez de um demônio bíblico para exorcizar, alguns de nos carregam um demônio muito pior e real dentro de si, que sussurra no seu ouvido nos momentos mais críticos  ´´  Você não vai conseguir ! ``  ou  ´´  Você, é patético, desista antes de se expor! ``
   A introversão, a timidez exagerada é um câncer da alma, e não tem cura... pois quem sussurra nos seus ouvidos é você mesmo!  Não há como lutar contra sua própria natureza, por isso eu procuro atalhos pra fugir desse inferno caótico  onde tudo conspira contra nos.
    E alguns ainda vão dizer´´ Isso é coisa de gente fraca, que não consegue enfrentar os problemas de frente e se esconde atrás de desculpas ! ``  Pois eu passo essa bola, pro primeiro que achar que consegue.
    A introversão é ruim, ela te arrasta pra baixo, te cerca de escuro... e te enche de pensamentos e sentimentos ruins!

                                                                                   
 

 Por isso eu tento me manter a maior parte do tempo, na superfície! São os momentos de clareza extrema, onde as ânsias e os medos ficam sob controle, são os momentos onde você não tem seu raciocínio barrado por um mundo de questionamentos inúteis e temores sem fundamento. É quando nos conseguimos emergir do inferno que está mesclado na nossa alma.

   Como eu já disse antes, existe um oceano caótico e turbulento de sentimentos ruins, de fraquezas e inseguranças que inundam grande parte do consciente.  Lutar as cegas e bater de frente com essa anomalia, só vai te trazer mais danos, o melhor é se adaptar e conviver com essa maldição.

  E é por isso que eu procuro atalhos. E é na superfície desse mar furioso, onde eu consigo ser o melhor de mim, deixo esse monstro sem face e indestrutível preso no porão... Esse oceano de dor e fracassos, essa tormenta sem fim.  Que vem se arrebentar contra a praia... E tento me manter na superfície, o máximo que posso.